Bomba!

6/recent/ticker-posts

Header Ads Widget

SALVE-SE QUEM PUDER - Verônica invade escritório de Micaela com ARMA na mão e conclui sua Vingança!

Micaela passará por maus momentos nas mãos da maquiavélica da Verônica. Como vimos anteriormente a vilã quer se vingar da enteada de Helena já que acredita que Micaela foi a responsável pela morte do seu pai. Para isso, Verônica conta com a ajuda de seu primo Gael, que tem como função no seu plano se aproximar de Micaela e facilitar as coisas. Acontece que nem tudo sairá conforme o esperado para a diabólica. Tudo isso porquê Micaela resolverá fazer uma viagem para os Estados Unidos e Verônica ao ficar sabendo da novidade surtará feito uma louca. A morena resolverá adiantar sua vingança e colocará uma arma na cara de Micaela.

Verônica descobrirá que Micaela está indo fazer uma pós-graduação na Universidade Harvard e com receio de não conseguir vingar a morte do seu pai resolverá matar Micaela o mais rápido possível. A bandida conseguirá uma arma e irá até o Empório Delícia após o expediente. Micaela, que trabalha demais estará em sua sala. Verônica então dirá: "Posso entrar, princesinha?". Sem desconfiar do plano da diabólica, Micaela falará inocente: "Entra. Tô terminando de comprar a passagem. Senta um pouquinho que eu já termino".

Neste momento Micaela verá uma mensagem de Bruno apitando no seu celular. O rapaz estará tentando avisa-la das intenções de Verônica, já que antes de ir assassinar a suposta amiga, Verônica terá confessado seu plano para Gael, que não querendo mais se envolver nas maldades da prima ficou contra ela e alertou Bruno.  Antes que Micaela consiga ver a mensagem de Bruno, a vilã pegará o celular da mocinha e atirará longe. Assustada a filha de Hugo dirá: "Que isso? Por que cê fez isso?!".

Tirando sua máscara de boa moça Verônica gritará: "Cala a boca! Eu não vim aqui pra te escutar!" Micaela ficará mais assustada ainda e dirá: "Eu não sei o que deu em você, mas eu não admito que ninguém grite comigo desse jeito! É melhor cê ir embora”. Micaela abrirá a porta do seu escritório para que a amiga maluca saia, mas Verônica a empurrará no chão e trancará a porta. Completamente chocada com o ocorrido Micaela dirá: "Eu não tô te reconhecendo. Que que tá acontecendo?"

Micaela tentará se levantar, mas perversa, Verônica pisará na mocinha e berrará: "Cê fica aí, no chão. Que eu tenho muito que te falar, sua assassina!". Neste momento Verônica pegará uma foto do seu pai, ela mostrará para a enteada de Helena e perguntará se ela sabe de quem se trata. Micaela então falará:  "Devem ser você e a sua irmã, as duas crianças e esse é o seu pai que faleceu. Eu não tô entendendo nada”. Verônica, por sua vez, começará a gritar descontrolada: "Esse aqui que cê tá vendo na foto... É o homem que salvou a sua vida. Se você tá aqui hoje na minha frente, é graças ao sangue dele. Do meu pai!".

Micaela continuará sem entender nada e Verônica finalmente explicará que seu pai salvou a mocinha de ser atropelada quando criança, mas acabou falecendo no acidente. Micaela entrará em choque e questionará assustada se Verônica sempre soube de tudo. A vilã então dirá: Sim, eu já sabia quem você era, idiota. Eu acompanhei a sua vida toda, desde aquela época. A sua família saía sempre nas colunas sociais, exibindo os luxos que cê teve. As suas viagens pro exterior”.

Para tentar se livrar das garras da maluca Micaela tentará argumentar dizendo que não teve culpa de nada e que sente muito pelo acontecido, ela falará: . "Eu sinto muito, eu era uma criança, eu... Que é que você quer?". Sem enrolação a maquiavélica dirá de uma só vez: "Justiça pra assassina que matou o meu pai. E finalmente chegou a hora de pagar pelo que você fez”

Micaela tentará argumentar, mas Verônica estará completamente enlouquecida, ela pegará a arma e apontará para a jovem, que chorando suplicará: “Verônica, não faz isso, por favor! Eu imagino o quanto cê deve ter sofrido. Mas cê precisa entender que não foi de propósito. Que se eu soubesse que o seu pai tinha morrido, eu...”. Diabólica, verônica não deixará que Micaela termine a frase e gritando ordenará que irmã de Téo se ajoelhe. A vilã então exigirá: "Pede perdão, sua vaca!".

Sem ter o que fazer Micaela pedirá perdão aos prantos: "Perdão, Verônica, perdão! Nunca foi minha intenção, perdão, perdão!". Sem dó, Verônica engatilhará o revólver e falará: "Infelizmente, Micaela, o seu pedido de perdão chegou tarde demais. Adeus".

 


Postar um comentário

0 Comentários